reserva-da-serra-lidio-carraro
No final de Agosto, tive a felicidade de participar da primeira degustação promovida pelo meu confrade e amigo Cristiano Orlandi, do blog Vivendo Vinhos. O evento aconteceu no Restaurante Via Vino, em Vinhedo, e contamos com a companhia do Antonio, proprietário da casa e também apaixonado pelos vinhos.Nesta noite, degustamos os vinhos da linha Reserva da Serra, cedidos gentilmente pela vinícola Lídio Carraro. Vamos às impressões:

Reserva da Serra Espumante Brut

Para começar bem a noite! Um bom espumante, cor palha de perlage fina, aromas de fermento, frutas cítricas e muito cremoso na boca. Levemente adocicado para um brut.
Da´divas Chardonnay 2008
Um chardonnay sem passagem por madeira, leve, frutado e com um toque mineral. Na boca tem uma gostosa untuosidade, que puxa logo o próximo gole. Boa acidez e, diferente da primeira vez que o provei, nada, nada de amargor. Muito bom.
Da´divas Rosé 2008
Um rosé inusitado, feito de um assemblage de Touriga Nacional, Merlot, Tempranillo e Pinot Noir. Tem cor salmão e aromas de frutas vermelhas frescas, como cereja e morango. Na boca achei que falta acidez para um rosé, além de um pequeno amargor no final.
Reserva da Serra Cabernet Sauvignon 2006
Rubi escuro, aromas de boa complexidade de couro, especiarias, terra molhada e ainda em segundo plano a fruta negra. Na boca tem corpo médio, taninos finos e um pequeno amargor no final que não atrapalhou. Depois de um tempo na taça, o aroma evoluiu para fruta cristalizada. Muito interessante.

Reserva da Serra Cabernet Sauvignon/Merlot 2005
Rubi violáceo intenso, aromas mais tímidos de de terra molhada e ameixa. Bom corpo, taninos aveludados, mas um pouco desequilibrado. Não empolgou.
Reserva da Serra Merlot 2005
Um merlot de tonalidade rubi escura e aromas de frutas vermelhas, pimenta e um interessante toque de hortelã. Na boca é adocicado, com bons taninos e ótima acidez. Ótimo custo-benefício.

Elos 2007
Um corte interessante de cabernet sauvignon e malbec, mostrou mais potência que os anteriores. No nariz é elegante e de boa intensidade aromática, mas na boca faz a diferença – saboroso, encorpado e muito equilibrado. Boa acidez e taninos de boa qualidade, mas ainda um pouco duros. Jovem ainda, mas com potencial.

Reserva da Serra Merlot 2006
Visualmente parecido com o 2005, mas é só. Os aromas são menos intensos e na boca é mais ligeiro. Realmente a safra de 2005 fez diferença no Brasil.
Foi uma ótima noite para apreciar bons vinhos brasileiros, contar histórias e rever os queridos amigos blogueiros. O Antonio até nos contou o segredo para beber a última gota da taça, mas essa, eu não conto aqui.

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!