Excepcionalmente a Confraria Brasileira de Enoblogs deste mês, resolveu propôr um desafio diferente no meio do mês, onde devíamos escolher um vinho tinto da África do Sul, obviamente inspirado no maior evento futebolístico do ano, a Copa do Mundo e também a estréia do Brasil contra a Coréia do Norte.

Resolvi escolher então um sulafricano guardado há algum tempo em minha adega, o Remhoote Estate Blend 2004. É um poderoso corte de 47% Merlot, 33% de Cabernet Sauvignon e 20% Pinotage, produzido numa parceria entre o enólogo “popstar” Michel Rolland e proprietário da vinícola Remhooget, Murray Boustred.

Como é um vinho com 15% de álcool, resolvi deixá-lo aberto por quase 1 hora para respirar, mas não foi em vão – aromas intensos de fruta vermelha madura doce, ameixa, tostado, café torrado, madeira, toque defumado característico da uva Pinotage e na boca quase tudo se repete, amparado por uma ótima acidez, taninos redondos e logicamente alcoólico, mas sem incomodar.

Não é um vinho fácil, leve, pelo contrário, muito corpo, potente, alcoólico e com longo final, para quem gosta de vinhos parrudos e de personalidade. Um grande vinho.

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!