Semana passada, a convite da importadora Ravin, participei de um almoço no restaurante Parigi, para conhecer os vinhos de Sebastiano Rosa, o homem por trás do mítico Sassicaia.

sassicaia

Sebastiano Rosa é simpático, boa gente e na presença de especialistas, contou um pouco da história desse grande vinho, que nasceu do desejo de seu avô de produzir na Itália, vinhos tão bons quanto os franceses da época. Inaugurava-se aí, uma nova classe de vinhos italianos, chamados de Supertoscanos – vinhos italianos produzidos com uvas francesas, como Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc, que seguiram um caminho diferente da maioria dos vinhos toscanos da época, feito somente de Sangiovese.

No vídeo abaixo, produzido pelos blogueiros Beto Duarte e Daniel Perches, o próprio Sebastiano Rosa conta com mais detalhes:


Provamos ao todo 5 vinhos, 3 feitos na Toscana, Le Difese IGT 2008, Guidalberto IGT 2007 e Sassicaia 2007, e 2 produzidos na Agricola Punica, na região da Sardegna, o Barrua IGT 2005 e o Montessu IGT 2006.

sassicaia

Montessu IGT 2006
Assim como o Barrua, o Montessu é produzido predominantemente com a uva Carignano, sendo 60% Carignano, 10% Syrah, 10% Cabernet Franc, 10% Cabernet Sauvignon e 10% Merlot. Um vinho de muita personalidade, aromas de fruta vermelha fresca, especiarias e um toque mentolado muito interessante. Na boca, taninos rústicos, corpo médio, retrogosto de chá preto. Acidez deliciosa, de encher a boca.

Barrua IGT 2005
O Barrua, feito de  85% Carignano, 10% Cabernet Sauvignon e 5% Merlot, a princípio é mais fechado, mas evolui muito na taça e muda bastante com o tempo, com aromas de frutas vermelhas maduras, pimenta, toque mentolado mais leve. Taninos mais rústicos, um verdadeiro puro sangue italiano. Um vinho marcado pelo equilíbrio, harmoniza perfeitamente com pratos condimentados.

Le Difese IGT 2008
o La Defese (70% Cabernet Sauvignon e 30% Sangiovese), é o vinho de linha básica deles, se é que um vinho da Tenuda San Guido, pode ser chamado de básico. Cor rubi translúcida, aromas de terra molhada, couro, fruta vermelha fresca. Muito elegante, taninos finos, acidez equilibrada. Custo benefício excelente pelo que entrega.

Guidalberto IGT 2007
Para mim, além do lendário Sassicaia logicamente, o melhor vinho do painel. Os aromas lembram seu irmão mais novo, como terra molhada, madeira, especiarias. Na boca é macio, aveludado, equilibrado. O Guidalberto, feito de 60% Cabertnet Sauvignon e 40% de Merlot é um grande vinho, pronto, sem arestas.

Sassicaia 2007
Sinceramente não cabe a mim “dissecar” em adjetivos um mito como o Sassicaia. Em 2010, felizmente tive a oportunidade de tê-lo em minha taça por duas vezes e realmente é um vinho fora de série. Daqueles que você tem que provar uma ou várias vezes na vida, pois não se trata de um vinho simplesmente, mas de uma experiência única.

Saúde!

sassicaia

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!