Mais um branco por aqui, aliás essa fase “vinho branco” aqui no blog está durando bastante por motivos óbvios, visto o calor senegalesco que vem fazendo. Mas você que gosta SÓ dos vinhos tintos, não fique decepcionado, em breve volto a falar dos seus amigos tintos.

Esse branco é português, da região do Alentejo e já falei desse produtor outras vezes por aqui, o Esporão. Vinho bem feitos, de custo-benefício interessante, esse é da linha intermediária, um corte das uvas Antão Vaz, Arinto e Roupeiro. É fermentado em cubas de inox e passa algum tempo em barricas de carvalho francês e americano. (não encontrei informações no site da Esporão sobre o tempo exato, mas se alguém souber comente aqui please!).

De qualquer forma não parece ser muito tempo visto que não é um vinho “pesado” pelo tempo em contato com a madeira. Tem uma leve untuosidade na boca, mas tem um equilíbrio e frescor conferido pela boa acidez. Aromas de frutas tropicais como abacaxi e pêssego, o deixa irresistível para o próximo gole.

Um fato interessante da Esporão é que não temem a mudança de identidade em seus rótulos. Se não me engano já é a segunda ou terceira vez que vejo mudanças nesse vinho. Talvez pela forte presença do nome “Esporão” no rótulo, não se preocupam muito com isso, e estão certos. O nome fala mais alto.

De qualquer forma, gostei bastante desse último. E você? gostou do sapinho no vinho?

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!