Ando um pouco enjoado dos sauvignon blanc que tenho bebido por aí. Sempre a mesma fruta cítrica, maracujá ou aquele herbáceo enjoativo, alguns com acidez lá em cima, enfim, previsíveis. Eis que meu amigo Cristiano, do blog Vivendo Vinhos, em sua busca por coisas diferente me contou que tinha provado um SB diferente, do Uruguai, feito pela Pizzorno. Fui então em busca do vinho para tirar a dúvida.

Já provei inclusive, outro vinho da Pizzorno, um pinot noir, que e relatei aqui e também me surpreendeu muito.

Logo que abri a garrafa percebi que hava algo diferente alí. Aromas de fruta mais doce, como abacaxi em calda, floral intenso e também um toque marcante de pedra de isqueiro. No paladar é aveludado, macio, boa acidez, mas sem encobrir tudo e taninos presentes, sim, um branco que amarra a boca no final. Harmonizou muito bem com uma massa com cogumelos na manteiga.

Experiência interessante de um vinho que sai da mesmice.

Como sempre, o Uruguai surpreendeu de novo.

 

 

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!