Falo bem pouco dos proseccos por aqui, mas não é por acaso. Infelizmente os proseccos foram banalizados durante anos e viraram sinônimo de “vinhos de casamento”. Eu mesmo bebi muito prosecco ruim por aí. De qualquer forma, são espumantes leves, muito fáceis de beber e agradam mesmo muita gente.

Apenas como curiosidade, prosecco que antes era o nome de uma uva branca originária da região do Vêneto (Itália), desde 2009, virou nome da região onde se produz o espumante. A uva então, teve que mudar de nome, agora chamada de GLERA.

Até o prosecco ser o queridinho das festas, não há problema nenhum, o problema mesmo foi a enxurrada de prosecco ruim que se bebeu e ainda se bebe por aí, por isso resolvi escolher um prosecco de boa qualidade para fazermos uma noite italiana aqui em casa. Vanessa resolveu fazer umas bruschettas de entrada e finalizar com um risoto de fundo de alcachofra e presunto parma.

Escolhi então o Prosecco Fontini Valdobbiadene. Assim que servi, percebi que sua cor é muito clara, quase transparente, e as bolhas são muito finas, persistentes e volumosas. Bonito de ver. Aromas de frutas brancas como pêra e um toque mineral. Na boca é cremosa, boa acidez e o conjunto muito equilibrado.

Começamos bem o jantar.
Um prosecco elegante e bem feito que confirmou ainda mais sua fama e vocação de agradar a todos.

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!