A visita à vinícola Almaúnica foi uma das mais aguardadas por mim. Coincidentemente, na semana anterior à viagem, fui ao stand deles na Expovinis e conversei sobre esse projeto com o pai da criança, o enólogo Marcio Brandelli. Com apenas 10 minutos de conversa com esse italiano de personalidade forte, já fiquei impressionado e curioso para visitá-los.

Marcio Brandelli é filho de Laurindo Brandelli (Don Laurindo) e em 2008, junto de sua irmã Magda Brandelli e sua esposa Denise Brandelli, idealizaram uma vinícola moderna e de beleza singular no Vale dos Vinhedos. Foi toda construída pensando em se utilizar da força da gravidade em todos os processos de produção, evitando o bombeamento do mosto e consequentemente preservando o sabor do vinho.

Em sua cave subterrânea, estão dispostas garrafas de seus espumantes (brut e moscatel) e muitas barricas de carvalho francês e americano armazenando os outros 3 ítens de sua linha varietal: cabernet sauvignon, merlot e syrah.

Nada foi esquecido nesta novíssima vinícola, muito menos o cuidado com a comunicação e embalagem. A identidade visual é moderna e limpa e as garrafas, todas com um mesmo padrão de cores, formam um conjunto harmonioso. Muito bacana ver esse tipo de cuidado com a embalagem aqui no Brasil. Sinceramente nesse ponto, acho que as outras vinícolas brasileiras tem muito ainda que evoluir e a Almaúnica, saiu na frente. Fizeram simples e bonito e que me desculpem os puristas, beleza também ajuda a vender. Todo esse capricho ainda dentro de um preço justo: todos os vinhos custam abaixo de R$ 50,00.

Segundo Márcio, que segue severamente a escola e estratégia francesa, lançará apenas um pinot noir no final deste ano e pretende manter sua linha como está. Após isso, lançará seu vinho ícone em 2014, na Copa do Mundo e só, pois quer focar na qualidade com poucos rótulos.

Provei toda linha deles e me impressionei particularmente por três:

Almaúnica Merlot 2009

Predominância de aromas de da fruta negra (ameixa),  café, tabaco e na boca tem corpo médio, frutado e retrogosto de chocolate e café. Muito equilibrado e amcio.

Almaúnica Cabernet Sauvignon 2009

Na mesma linha do merlot, também muito equilibrado, mas de taninos mais rústicos, mas sem ser agressivos. Um cabernet de personalidade, mas sem a potência e álcool do novo mundo.

Almaúnica Syrah 2010

Para mim o melhor de sua linha. Fruta vermelha fresca (cereja/framboesa), ótima acidez, muito equilibrado e elegante e com final de boa persistência. Equilíbrio perfeito e madeira bem integrada ao conjunto.

Seguem algumas fotos feitas por Gilmar Gomes, dessa jovem vinícola que vale a visita:

 

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!