O projeto da Dunamis é muito interessante e objetivo: simplificar o vinho. Mas para chegar a esse objetivo de simplificar não é tão fácil como parece, tem muito trabalho e estratégia aí.

Quem nos apresentou o projeto foi o CEO da Dunamis, José Cesar Kunz. Ele dirige o sonho do proprietário da vinícola, José Antonio Peterle, agricultor e pecuarista de longa data, que resolveu apostar nesse projeto inovador.

Os vinhedos ficam em Dom Pedrito, na Campanha Gaúcha, fronteira com o Uruguai. Desde 2009 estão reduzindo drasticamente a utilização de pesticidas, quando adotaram a tecnologia TPC, que combate as pragas através de jatos de ar quente. Segundo Kunz, além da eliminação do pesticida, as uvas que utilizaram essa tecnologia, apresentaram o dobro de resveratrol, o que é ótimo para nossa saúde.

Mas a simplicidade não para no campo, tudo foi pensado em simplificar, até mesmo o consumo. A Dunamis tem apenas 2 rótulos, um branco e um tinto que tivemos chance de provar. O Ser e o Cor.

Ser

Corte de Chardonnay e Sauvignon Blanc, sendo que a SB passa 3 meses em barrica. Cor dourada, aroma intenso mineral, fruta cítrica e na boca é aveludado, mas ligeiro.

Cor

Cabernet Franc (60%) e Merlot. Predomina notavelmente a CF, fruta vermelha fresca levemente adocicado e notas herbáceas. Na boca é leve, macio, frutado e evolui bem na taça. Depois de uns 30 minutos, apareceram aromas de couro e charuto.

 

As embalagens também são bonitas, de apelo jovem, utilizam garrafas finas, básicas, visando redução de consumo de material e impacto sobre o meio ambiente e o rótulo é bastante simples e moderno. Em 2012 lançarão um Pinot Grigio, que será destinado apenas à exportação, visando o mercado inglês onde essa uva faz bastante sucesso.

Bons vinhos, mas fiquei curioso sobre esse Pinot Grigio. Quem sabe eles não esquecem umas garrafas por aqui?
😉

 

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!