Escolhi esse pinot noir chileno para comemorar o Dia dos Namorados. Vanessa gosta de pinot e também de Dia dos Namorados, então….

Esse definitivamente não é um pinot noir típico, a começar pela cor, um rubi muito escuro. Assim que foi servida a primeira taça, veio o álcool, o que era de se esperar de um vinho com teor alcoólico de 15%. Deixei o vinho respirar um pouco e então vieram os aromas de geléia de ameixa, café torrado e tabaco. Na boca a primeira impressão é de um vinho adocicado, acidez bem alta e taninos em grande quantidade. Tem um final bem logo de café torrado.

É um pinot noir potente, bruto, bem diferente da delicadeza que se espera de um pinot clássico, mas mesmo assim, foi bem na harmonização com o prato já que tinha alguns ingredientes agridoces. Nem pense em pratos delicados, esse vinho pede aromas e sabores intensos.

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!