Earthquake, ou terremoto em inglês, foi o nome dado a esse saboroso zinfandel feito na Califórnia. Com incríveis 16% de álcool, foi mais um achado, oferecido pelo meu caro amigo Daniel Perches.

Assim que você o derruba na taça, percebe sua viscosidade. Parece um licor. No nariz muitos aromas intensos de caramelo, chocolate e geléia de frutas vermelhas. Na boca é macio, carnudo, denso, acidez impressionantemente alta e um final longo com sabor de café torrado. Tudo dentro de um conjunto perfeitamente equilbrado, inclusive o álcool.

É o tipo do vinho que deixa lembranças. Chega e deixa marcas, como um terremoto mesmo.

Ainda não tem importador no Brasil.

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!