Eu e Vanessa resolvemos jantar fora e resolvi levar um vinho ao restaurante. Queria um vinho especial, então pago a rolha (multa) e pronto. Por fim, escolhi esse nero d’ávola, feito na região da Sicília, o Firriato Harmonium. Nome diferente, história interessante concluindo que “vinho é música líquida” escrita no contra-rótulo, garrafa pesadíssima, parecendo bem importante.

Chegamos ao restaurante, entreguei o vinho ao maitre que rapidamente nos levou até a mesa e serviu o vinho. Logo na primeira taça, você percebe que o vinho é especial mesmo. Aromas muito intensos que lembram cereja, amora, fumo, chocolate e na boca aquela grande estrutura, acidez excelente, bom corpo e taninos bem presentes como todo italiano.

Passa 12 meses em barrica e é um vinho de mais de 15% de álcool. Tudo integrado e muito equilibrado.

Belíssimo vinho, mas que tem seu preço.

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!