Nesse domingão chuvoso e preguiçoso, resolvi abrir esse australiano, o Peter Lehmann Cabernet Sauvignon. Ele é feito na região de Barossa, uma das regiões mais importantes na produção de vinho deste país.

Esse vinho não passou por barricas de carvalho, apenas fermentou em tanques de inox, o que lhe deu um caráter bem fresco, frutado, com aroma de groselha bem marcante, chocolate e um leve mentolado. Taninos muito finos, quase inexistentes, acidez elevada, e final tostado.

Me parece um bom vinho, para ser bebido jovem, mas infelizmente parece que o tempo não foi tão generoso com ele, já que percebi alguns sinais de oxidação.

A acidez do vinho era tanta, que passou por cima do carbonara preparado caprichosamente pela Vanessa.

Para dizer a verdade, nem demos muita bola para a harmonização. O carbonara estava divino!

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!