Semana passada estive no primeiro grande evento de 2012 no Brasil, o evento “Union des Grands Crus de Bordeaux”, uma ótima chance de provar verdadeiras jóias produzidas em uma das regiões mais renomadas do planeta como: Pomerol, Saint Emilion, Margaux, Sauternes, Médoc, Pauillac, entre outros.

O evento em si muito bem organizado. Antes de iniciar a degustação participei rapidamente de uma coletiva de imprensa com Sylvie Cazes, presidente da Union des Grands Crus de Bordeaux, onde abordou entre outros assuntos, o tamanho e a potência da produção dessa região da França. Segundo ela, o valor das exportações de vinhos só da região de Bordeaux, correspondem a 2 bilhões de euros, sendo 89% de vinhos tintos e 11% vinhos brancos.

Parti então para o belo salão do Hotel Grand Hyatt em São Paulo, onde retirei na recepção um belíssimo e completo guia do evento, contendo as informações resumidas de cada região, vinícola e o vinho que seria degustado.

Sem ninguém empurrando ou se acotovelando, pude me deslocar tranquilamente pelas mesas dos produtores, que se encontravam organizados por regiões.  Atentamente, pude perceber as diferenças de estilo entre uma região e outra, através da degustação de seus vinhos. Uma verdadeira viagem!

Uma ideia boa que vi lá: as cuspideiras foram estrategicamente colocadas próximas às mesas dos produtores, mas não NAS mesas dos produtores como se vê normalmente na feiras. Achei bem interessante, porque o expositor não é obrigado a receber respingos dos mal educados, além de diminuir o número de pessoas à frente de cada mesa. Quer cuspir o vinho? Desloque-se à cuspideira mais próxima. Obrigado!

Mesmo a feira estando bem cheia durante todo o período em que estive lá, todos os presentes foram bastante profissionais e pacientes para esperar sua vez de receber um gole dos soberbos vinhos e degustá-los com muita atenção. Do lado dos produtores, muita simpatia, claro. Os franceses não estão aqui a passeio já que o Brasil é a bola da vez.

Provei cerca de 40 vinhos, todos eles de altíssima qualidade, mostrando sempre muita complexidade e elegância. Realmente a aclamada safra de 2009 mostrou todo seu potencial na taça. Vinhos muito jovens ainda, diria até rústicos, mas que espero degustar daqui quem sabe, 10 anos e perceber a evolução. Sonhar é preciso.

Durante minha viagem por Bordeaux degustando vinhos, toda vez que algum me chamava mais a atenção, registrava em foto. Fiz então essa galeria com os que para mim, foram as melhores experiências.

Saúde!

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!