Os vinhos da Marichal eu já conhecia. Em 2011, tive o prazer de participar de uma degustação com o enólogo Juan Andrés Marichal em São Paulo. Infelizmente a degustação foi bem rápida e não consegui conversar tanto com ele, mas a impressão deixada foi das melhores. Aproveitando a viagem, quis conhecer a bodega e ver de perto o trabalho do Juan.

A Bodega Marichal, assim como a maioria das bodegas no Uruguai, é pequena e muito bem cuidada. Desde 1938 ele produzem vinhos finos e Juan pertence à terceira geração da família de vinicultores.

Eles utilizam apenas uvas produzidas em seus próprios vinhedos e vinificam tudo em tanques de concreto revestidos com resina epóxi. Apenas alguns de seus vinhos passam por barricas de carvalho e esta é justamente uma das características mais marcantes da Marichal. São vinhos de complexidade e muita elegância que privilegiam a fruta, ao invés do uso exagerado de madeira.

mar06

Depois de um passeio rápido pelos vinhedos, Juan nos acompanhou até a sala de degustação e por lá ficamos provando seus vinhos que assim como a primeira vez em que provei, surpreendeu.

A diferença da primeira vez foi o tempo que passamos por lá conversando com Juan, um sujeito inteligente e bem humorado, que entre tantas histórias contou como criaram o inusitado Marichal Reserve Collection Pinot Noir Blanc de Noir Chardonnay, um vinho que não é branco nem rosé. É único, assim como seu corte de tannat com pinot noir.

Uma vinícola que não teve medo de arriscar para inovar.

Seguem outras fotos:

[epa-album id=”7232″ show_title=”false” display=”full”]

>> Veja aqui o roteiro completo desta viagem ao Uruguai

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!