A ideia de ir ao Uruguai já era antiga. Eu e meu amigo Cristiano Orlandi já planejávamos dar um giro por aquelas terras há um bom tempo. Experimentando alguns bons vinhos de lá, nossa expectativa era das melhores. E não decepcionou.

Pegamos um vôo da Pluna em Viracopos e em 2 horas e meia estávamos em Montevidéo. Muito fácil, barato e rápido. O aeroporto de Carrasco é novo, amplo e o atendimento de forma geral é muito bom. Quase lembra os aeroportos brasileiros. 😛

Alugamos um carro e partimos para o hotel que fica no centro da capital. Em menos de 20 minutos estávamos lá. A cidade de Montevidéu é muito bonita, de ruas e calçadas largas que lembram muito as capitais européias. Além disso, uma cidade limpa em que vive um povo educado e simpático.

As longas avenidas são vastamente arborizadas. Árvores centenárias espalhadas por todos os lados que de tão altas, escondem os prédios baixos. E o céu então. Andando pelas ruas, o Cristiano até comentou que no Uruguai há um céu para cada um. Eu acho que tem até mais que um, de tanto azul!

Como nossa viagem foi rápida, tivemos apenas três dias para visitar vinícolas. Acabamos escolhendo cinco: HStagnari, Pisano, Pizzorno, Marichal e Bouza. São vinícolas de vários tamanhos e estilos para experimentarmos a diversidade do tannat mais famoso do mundo e também conseguir a resposta para a pergunta que não quer calar:

O Uruguai só tem tannat?

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!