Continuando a série de posts sobre minha viagem à Argentina, hoje começo a falar das vinícolas que visitei na mais famosa região produtora do país, Mendoza.

Mendoza fica no Oeste da Argentina, aos pés da Cordilheira dos Andes. Atualmente  concentra 66% dos vinhedos do país, onde mais de 30% da vinhas são só de malbec e o restante de cabernet sauvignon, chardonnay, bonarda, syrah entre outras.

Nossa primeira visita nesta região foi a Bodega Trapiche. Muito famosa aqui no Brasil por sua grande distribuição de vinhos principalmente em supermercados, esta é uma bodega que faz parte da história do vinho na Argentina. Foi fundada em 1912 e durante muitos anos produziu vinhos em grande escala, mas de qualidade inferior. Atualmente sua produção continua muito grande, porém produz vinhos de todas as categorias de ótima  qualidade.

IMG_5656

É uma vinícola de números expressivos:

  • preparada para 10 milhoes de litros
  • 12.500 barricas de carvalho
  • vendem para 83 paises

Além disso possuem 6 ha de vinhedos biodinâmicos de 5 anos de idade e 55 ha de vinhedos orgânicos. Desde 2012 estão trabalhando fortemente para a conquista da certificação de produtor de vinhos biodinâmicos. Muito investimento e inovação.

IMG_5675

A característica de seus vinhos, segundo o enólogo Sergio Case que nos apresentou a bodega, seguem um estilo próprio – são sempre equilibrados e harmônicos. Buscam a boa concentração da fruta, mas principalmente que o consumidor perceba que está consumindo um vinho que valha mais do que custa.

* veja mais fotos no Facebook -> http://www.facebook.com/diariodebaco

Em minha modesta opinião, acho que atingem esse objetivo. Já cheguei a provar vinhos Trapiche de linha básica, aqueles de supermercado e sempre me surpreendi. Os vinhos de alta gama elevam o nível, é claro, mas seguem a mesma linha e filosofia.

Provei 8 vinhos de 4 linhas diferentes. Seguem minhas impressões:

Finca las Palmas Grand Reserva Chardonnay 2011
A uvas vem do Vale de Uco, a 2.200mt de altitude, buscando um chardonnay mais citrico e fresco. Fermentado 100% em barrica, tem aroma bastante floral, notas de chá verde pêra e maçã verde. Na boca é levemente amanteigado, fresco e final tostado leve.

Trapiche Broquel Petit Verdot 2011
apenas por curiosidade: broquel significa brasão.
Aromas de ameixa negra madura bem marcado, notas de terra e couro, paladar frutado taninos firmes mas aveludados, ótima acidez.

Trapiche Broquel Cabernet Franc 2010
Fruta vermelha fresca, terra molhada, leve herbaceo, notas de café e baunilha. Taninos finos, conjunto equilibrado e elegante. Leve final tostado.

Finca las Palmas Gran Reserva Malbec 2010
Passa 18 meses em barricas francesas e as uvas em do Vale de Uco. Um dos malbecs mais intensos e perfumados até agora. Muito floral, frutado e um toque leve de baunilha. Na boca também agrada bastante. Taninos firmes, muita fruta e acidez equilibrada.

Finca las Palmas Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2010
Notas de pimentão tradicional, fruta vermelha madura e pimenta preta. Taninos em grande quantidade, fruta adocicada, leve herbáceo, corpo médio e boa acidez.

Trapiche Terroir Finca Jorge Mirales 2009
A história desse vinho é interessante. Anualmente a bodega faz um concurso com os fornecedores das melhores parcelas de uvas daquele ano. O vencedor terá um vinho assinado por ele. Em 2009 foi Jorge Mirales. Muita fruta vermelha adocicada, pimenta preta, madeira. Na boca é um malbec potente, bem expressivo. Tem mais corpo, acidez equilibrada e taninos mais rústicos. Um grande vinho para se comprar e guardar alguns anos.

Iscay Malbec Cabernet Franc 2008
Um corte interessantíssimo onde predomina a força aromática da cabernet franc e a potência e estrutura em boca da malbec. Paladar com muita fruta negra adocicada, bastante acidez, potente e carnudo.

Iscay Syrah Viognier 2010
Um syrah com um pequeno corte de 3% viognier. É o tradicional blend Côte-Rôtie, criado na região francesa do Rhône, só que com sotaque argentino. Aroma intenso de fruta vermelha fresca, floral, pimenta branca. Na boca seus taninos são finos, levemente adocicado, acidez equilibrada, final tostado. Muito macio e elegante.

A Trapiche é mais uma vinícola que produz altos volumes, mas que derruba o mito de que só os pequenos produtores conseguem fazer grandes vinhos.

 

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!