Acho que uma das coisas mais difíceis do enófilo adotar nesta vida, é o total desapego a seus vinhos. Essas pessoas podem até dizer que não, que abrem tranquilamente seus vinhos em qualquer ocasião, que não ligam e que os vinhos estão aí para serem abertos e bebidos, blá, blá, bla, mas não se engane! Eles mentem.

Os mais generosos (e conheço alguns) podem até abrir alguns desses seus vinhos com os amigos, mas sempre haverá “aquela” garrafa especial, que nem mesmo eles sabem quando e porque será aberta. Ela ficará ali, no canto mais escondido da adega ou da gaveta e, de vez em quando, ele a visitará dando aquela conferida olhando o rótulo e a cápsula para ver se está tudo bem e pensando que talvez, veja bem, TALVEZ, em breve chegue sua hora.

Loucuras à parte, o amigo Claudio do blog Le vin au Blog, resolveu provocar todo mundo com um tema diferente para a Confraria Brasileira de Enoblogs: “Abra aquele vinho mais especial de sua adega”, ou seja, DESAPEGUE!!

Graças a Deus com esse tema, ele deu a todo mundo a desculpa perfeita para abrir o tal do vinho no canto mais escuro da adega. Vamos lá então!

montrachet-olivierlafraive

Resolvi então tirar da adega um P… vinho, o Puligny Montrachet 2007 de um produtor que gosto muito, o Olivier Leflaive. Comprei essa beleza na Expand há alguns anos. Um chardonnay espetacular feito na Borgonha que passa alguns poucos meses em barrica, mas o suficiente para deixá-lo com uma maciez deliciosa e muito frescor. Muita fruta como pêssego, maçã e notas de aspargos. Um conjunto muito equilibrado e amparado por uma mineralidade bem evidente.

Dividi esse Montrachet com a mulher da minha vida no dia dos namorados. Ocasião perfeita, noite linda, lugar aconchegante, comida maravilhosa. Curtimos muito e desapeguei sem culpa.

Afinal, tenho tantos vinhos especiais…
😉

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!