Há alguns meses atrás, encontrei alguns vinhos perdidos na adega desligada de uma loja que vende “cortes de carne especiais” (açougues de luxo) aqui em Campinas. Deu pena. Vinhos do ano 1998, 1999, 2000 e 2002. Resolvi comprar uma de cada para dividir com alguns amigos. É sempre bacana a gente poder ver como vinhos de regiões tão diferentes, evoluem com o tempo. É, no mínimo, didático.

Abrimos calmamente as garrafas, algumas rolhas obviamente quebraram, mas os vinhos, para nossa alegria, estavam intactos. Um Má Partilha 1999, um Rocca delle Macie Chianti Classico 2000, um Chateau Kefraya 1999 e um Marquês de Casa Concha Chardonnay 1998.

De todos esses, os três que mais me impressionaram foram:

Chateau Kefraya 1999
Impressionante vivacidade desse vinho com 15 anos. Bom corpo, taninos ainda presentes e em grande quantidade, excelente acidez e o toque terroso e leve tostado no final de boca.

Má Partilha Merlot
Incrivelmente perfumado. Notas de flores, ervas e a fruta vermelha freca ainda presente. No paladar, muita acidez e taninos finíssimos. Delicioso.

Marquês de Casa Concha Chardonnay 1998 
O mais impressionante da noite. Cor dourada brilhante, aromas bem marcados de pedra de isqueiro, amanteigado forte e ainda as notas de frutas cítricas como laranja e maracujá bem presentes. Na boca um vinho de bastante corpo, mineralidade e um longo final tostado. Facilmente poderia ser bebido como vinho de sobremesa.

E a resposta para a pergunta desse post? Sinceramente, não tenho. Quanto mais provo vinhos velhos, mais me surpreendo. Apenas uma constatação até agora: melhor do que se surpreender com a evolução de um vinho velho, é acertar na mosca e abrí-lo em seu melhor momento.

Nem todo vinho, por mais caro que seja, pode ou deve esperar para ser aberto, pois não há uma regra que valha para todos. O ideal mesmo, é procurar saber um pouco mais sobre o vinho, perguntar para quem já provou e, caso não consiga nenhuma informação, beber o vinho mais jovem é o caminho mais seguro.

Se preferir esperar, e der a sorte que eu dei provando os vinhos aí em cima, não estará bebendo apenas um ótimo vinho, estará bebendo história.

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!