O chianti, para mim, é um dos vinhos mais versáteis que existe. Vai bem sozinho e melhor ainda se acompanhado de comida.

É feito praticamente todo da uva sangiovese, mas mesmo que não apareça no rótulo, alguns deles tem também um pouco de cabernet sauvignon e cabernet franc na sua composição. Os mais básicos são leves, simples e cumprem a função do vinho nosso de cada dia. Mas também existem os chiantis especiais, como o Chianti Classico, o Chianti Riserva e o Chianti Superiore, esses com bem mais tempo de barrica, ricos, potentes, intensos e que suplicam um prato com uma bela carne cozida lentamente.

volpetto-chianti-riserva

O Volpetto Chianti Riserva 2009 é um Chianti Riserva. É chamado assim porque, diferente do Chianti básico, esse passa por pelo menos 2 anos envelhecendo em barricas e descansando na adega da vinícola. Por esse motivo é mais complexo e potente. Tem uma cor bem escura, aromas intensos que lembram fruta vermelha fresca, caixa de charuto, terra e balsâmico. No paladar é potente, muito frutado, acidez deliciosa, taninos rústicos e deixa aquele sabor de café tostado na boca ao final do gole.

Esse chianti riserva foi umas das boas compras que fiz na loja virtual Epicerie e bebi acompanhado de um bom ossobuco com polenta cremosa preparado pela Vanessa.

É a vida!

Conheça outros chianti que já provei >>

QUER SABER MAIS? DEIXE AQUI SUA DÚVIDA OU COMENTÁRIO!